EnglishPortuguese

#

Instituto Inclusartiz premiará participante da 40ª edição do Arte Pará com uma vaga em seu programa de residências artísticas

Inscrições para integrar a tradicional exposição de artes visuais de Belém, que acontece em setembro deste ano, encerram no dia 16 de julho 

Um dos principais fomentadores de arte contemporânea do país, o Instituto Inclusartiz firmou parceria com o Arte Pará e irá premiar um dos artistas selecionados para a edição de 2022 do evento com uma bolsa no seu prestigiado programa de residências.  A tradicional mostra coletiva de Belém, que este ano celebra o seu 40º aniversário, acontece em setembro e os interessados em participar devem se inscrever até as 23h59 do dia 16 de julho.

Interessados em participar da 40ª edição do Arte Pará têm até o dia 16 de julho para efetuar a inscrição

Por meio desta colaboração, o Instituto Inclusartiz dá seguimento ao seu projeto de apoio e desenvolvimento de artistas e projetos fora do eixo Rio-São Paulo, iniciado em 2021 por meio da convocatória para artistas da região Centro-Oeste. O programa de residências artísticas da organização carioca, com duração de quatro semanas, tem como base a nova sede do instituto, um recém-reformado casarão de 1906 situado no bairro da Gamboa, no Centro do Rio de Janeiro 

“O nosso programa de residências artísticas proporciona ao participante um ambiente de troca e diálogo, onde ele terá um eco com curadores, pesquisadores e outros artistas, de maneira que possa desenvolver o seu trabalho e a sua inserção no circuito. O programa também tem como característica desenvolver uma relação de parceria com os artistas a longo prazo, muito além do período da residência. Um outro ponto importante é o impacto gerado não só para os residentes como também para a comunidade. Como o artista está sempre em diálogo com o território proposto pela residência, existe este incentivo de troca com o lugar e de inclusão das pessoas que lá vivem ou atuam”, conta Frances Reynolds, presidente e fundadora do instituto.

O Arte Pará surgiu do programa idealizado pelo jornalista Romulo Maiorana (1922-1986), no início dos anos 80, com o objetivo de criar um espaço de apoio ao artista paraense e promover o diálogo da região Norte com o resto do país. A exposição nasceu com a missão de estabelecer a presença da Amazônia no mapa das artes como um salão. Ao longo de suas edições ininterruptas, tornou-se um projeto de arte e educação nacional e lugar de troca intelectual entre artistas, curadores e agentes culturais, além de espaço de reflexão e crítica, que legitima jovens artistas emergentes. 

Há mais de 20 anos, Paulo Herkenhoff, conselheiro do Instituto Inclusartiz e um dos críticos e pensadores de arte mais relevantes do país está à frente do Arte Pará, como curador-geral. Para ele, o evento tem “importante papel de socialização da arte, desenvolvido pelo processo educacional, muito mais que mercado de arte’’. Na edição de 2022, serão selecionados 15 artistas ou coletivos nas categorias Mostra Nacional e Fomento à Produção de Artistas Emergentes da Amazônia Legal.

Confira o edital completo e inscreva-se no Arte Pará 2022 em https://projetoartepara.com.br