EnglishPortuguese
EnglishPortuguese

Catálogo Maxwell Alexandre – Pardo é Papel no Museu de...

R$25,00

Quantidade:

Fora de estoque

Maxwell Alexandre, de 29 anos, uma das vozes mais ativas pela igualdade racial na cena artística nacional, retrata em sua obra uma poética urbana que passa pela construção de narrativas e cenas estruturadas a partir de sua vivência cotidiana pela cidade e na Rocinha, onde nasceu, trabalha e reside.

A série “Pardo é Papel” teve início no ateliê do artista carioca em 2017, quando começou a experimentar com o papel pardo. Nesse processo, além da estética potente, Maxwell percebeu o ato político e conceitual que estava articulando ao pintar corpos negros sobre a superfície, uma vez que a “cor” parda foi usada durante muito tempo para velar a negritude.

Para Marcelo Campos, curador chefe do MAR, ao receber Pardo é Papel, o Museu de Arte do Rio e o Instituto Odeon reafirmaram a vocação conquistada pelo museu em sete anos de existência. “Enfrentar o espelho, se reconhecer, escutar, afirmar o que interessa e prosseguir. “Tornar-se. Essas são tarefas para um museu que se coloca em diálogo com uma cidade e sua vizinhança.

O museu que nos interessa continuar deve reverter a periferização, transformando-a em autoestima. E, sobretudo, aceitar a pletora de cores já mais do que vivenciada pela cidade que se repensa a cada dia, na luta, no azul celeste dos uniformes escolares e das padronagens das piscinas, onde nos refestelamos aos domingos”, conclui.